Covid-19: Morre o apresentador esportivo Rodrigo Rodrigues
28/07/2020 18:52 em Let's Rock

Apresentador fazia parte da banda "The Soundtrackers"; Assista

 

O apresentador do SporTV Rodrigo Rodrigues, 45, não resistiu às complicações provocadas pela infecção do novo coronavírus (Covid-19) e faleceu nesta terça-feira (28), no Rio de Janeiro. 

Rodrigues havia sido diagnosticado com a Covid-19 no início do mês, e sua última participação na emissora havia sido no dia 9, quando foi afastado para tratar a doença. No entanto, o quadro do apresentador piorou, e ele precisou ser internado em um hospital da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, no último sábado. 

Com uma trombose venosa cerebral, ele acabou operado para diminuir a pressão intracraniana, permaneceu em estado grave e em coma induzido depois disso, mas não resistiu.

 

André Rizek, Juca Kfouri e outros amigos se emocionam em despedida

 

Entre lágrimas e soluços, jornalistas se despedem de RR, vítima da Covid-19

 

 

O mundo do esporte e do jornalismo repercute com tristeza a notícia da morte do apresentador Rodrigo Rodrigues, 45, nesta terça-feira (28).

A informação foi dada ao vivo no programa “SporTV News” no início da tarde. Emocionada, a apresentadora Janaína Xavier fez a transição entre o seu programa e a atração seguinte da emissora, o “Seleção SporTV”. Apresentador deste, o jornalista André Rizek também recebeu a notícia bastante comovido.

Júnior, ex-jogador do Flamengo e comentarista do Grupo Globo, ídolo de Rodrigo Rodrigues, destacou a facilidade que o apresentador tinha de lidar com jogadores e outras personalidades do futebol.

O jornalista Paulo Vinícius Coelho, colunista da “Folha de S.Paulo”, foi colega de Rodrigues na ESPN Brasil e, mais recentemente, no SporTV. Em sua participação ao vivo no “Seleção”, PVC, que escreveu sobre a amizade com o apresentador em seu blog no GloboEsporte.com, lamentou a perda do amigo. “É desleal que o vírus tenha atacado justamente seu cérebro brilhante”, disse.

Juca Kfouri foi convidado pelo “Redação SporTV” para falar sobre o apresentador e, assim como PVC, trabalhou com Rodrigues na ESPN Brasil. “Não está certo, 45 anos (de idade), não está certo”, disse Kfouri, emocionado.

Logo após o anúncio da morte feito pelo Grupo Globo no início da tarde desta terça-feira, clubes importantes do futebol brasileiro prestaram suas homenagens nas redes sociais. Entre eles, o Flamengo, time do coração do apresentador (informação que ele nunca fez questão de esconder).

“O Clube de Regatas do Flamengo lamenta profundamente o falecimento do jornalista Rodrigo Rodrigues, nesta terça-feira (28), e se solidariza com os familiares, amigos e fãs. Apaixonado por esporte e pela música, o profissional conquistou uma legião de admiradores com seu trabalho e bom humor. Rubro-negro e fã de Zico, RR sem sombra de dúvidas foi um dos camisas 10 do jornalismo esportivo. Descanse em paz”, publicou o clube rubro-negro.

 

A Banda "The Soundtrackers"

 

Rodrigo Rodrigues sempre foi ligado a música. Além de ter escrito um livro com a história da banda Blitz, fazia parte da Banda "The Soundtrackers", especializada em trilhas de filme. Assista este trecho de uma apresentação de Julho de 2019 (há 1 ano, portanto), no SESC de Jundiaí. 

 

 

 

Rodrigo Rodrigues deixou filho de 24 anos que nunca chegou a conhecer

 

Gabriel foi reconhecido pelo apresentador aos 7 anos e nunca teve a oportunidade de contato pessoal com o pai

 

 

Foi somente após a confirmação da morte do apresentador Rodrigo Rodrigues, nesta terça-feira, que veio a informação de que o também músico tinha um filho. O nome do rapaz é Gabriel e hoje está com 24 anos. Ele foi reconhecido por Rodrigo aos 7, e os dois nunca tiveram contato. Gabriel também é músico e jornalista. A informação foi divulgada pela família, após a morte de Rodrigo, por um pedido especial do apresentador. 

Quem trouxe a notícia a público foi Fábio Noogh, vocalista da banda The Soundtrackers, que tinha Rodrigo como um dos integrantes. Ele conheceu Gabriel no hospital em que Rodrigo estava internado, com o neto tendo contato direto com os pais do apresentador nos últimos dias. Noogh não sabe o motivo de Rodrigo nunca ter falado sobre o filho. 

“Um dos últimos desejos do Rodrigo confidenciado à dona Sônia (mãe de Rodrigo), em maio deste ano, era incluir o Gabriel no plano de saúde médico da empresa e no devido momento revelar e assumir publicamente a existência do filho como forma de redenção por todo o silêncio que ele manteve durante esse tempo, e assim, dar algum consolo e o devido desfecho que todos eles merecem”, comentou Noogh, em entrevista ao UOL. 

“Conheço o Rodrigo há 12 anos, o Gabriel é melhor coisa que ele fez na vida, sei lá por que motivo a gente foi privado disso. Ele fala que nem o Rodrigo, tem a voz aguda, é farrista igual, até no meio da dificuldade”, conta.

Noogh ficou surpreso ao conhecer parte da família de Rodrigo que ele não tinha conhecimento. Sua ideia, ao ir para o Rio nos últimos dias, era amparar os pais do apresentador. Chegando à cidade, viu que eles não estavam sozinhos.

 

Leia a íntegra da nota enviada pelo Grupo Globo:

 

“Nesta terça-feira, dia 28, o apresentador do SporTV, Rodrigo Rodrigues, morreu no Rio de Janeiro, aos 45 anos, por complicações da Covid-19. A Globo se despede com carinho de Rodrigo, lamenta a sua partida tão prematura e se solidariza com a família e com os amigos.

Rodrigo deixa lembranças de seu bom humor e de uma carreira onde jornalismo e música sempre caminharam juntos, como contam seus companheiros do Esporte da Globo.

Em janeiro de 2019, o Esporte da Globo ficou mais divertido com a chegada de um apresentador bem-humorado, cheio de referências musicais e um olhar que fugia do senso comum.

Rodrigo Rodrigues apresentou diferentes programas do SporTV até se tornar titular do ‘Troca de Passes’. Apresentou também o ‘Globo Esporte’ de São Paulo em diversos sábados. Rodrigo começou a carreira em 1995, na Rede Vida. Trabalhava com o que mais gostava: música. Em 2001, cobriu o Rock in Rio. O jeito espontâneo arrancava as melhores respostas. Passou por TV Cultura, SBT e Bandeirantes e lançou o primeiro livro em 2008: "As Aventuras da Blitz", que conta a história da banda de rock liderada por Evandro Mesquita.

Em 2011, o jornalista cultural decidiu se aventurar no esporte. Foi contratado pela ESPN e cativou os atletas da mesma forma que fazia com os músicos. Rodrigo sabia dar espaço para cada convidado brilhar. Cada um no seu momento. Como numa banda de rock, todo instrumentista tem direito ao solo. Nada mais natural para esse jornalista-roqueiro, líder da banda ‘The Soundtrackers’, que toca músicas de filmes e lançou três discos.

Durante uma apresentação da banda no ‘Domingão do Faustão’, Rodrigo respondeu assim à pergunta de Fausto sobre o começo de sua carreira: ‘Eu comecei desenhando, aí passei pro violão. E, aí, quando eu achava que ia ser professor de arte e tocar na noite, eu fiz um teste acidental e virei apresentador. Não parei mais, faz 25 anos... Mas eu nunca deixei de tocar, eu faço questão de manter a banda porque uma paixão alimenta a outra’.

Rodrigo Rodrigues tinha 45 anos. No dia 13 de julho, decidiu fazer teste para Covid-19 mesmo sem sintomas – dia 9 tinha sido seu último dia presencial no trabalho. Relatou que um amigo, com quem teve contato, tinha acabado de testar positivo. O resultado do teste de Rodrigo também deu positivo, e ele foi imediatamente afastado. Nos dias posteriores, Rodrigo apresentou sintomas como falta de paladar e olfato, mas dizia se sentir bem.

No entanto, a situação mudou no último sábado. Segundo o boletim médico do hospital onde foi internado, Rodrigo deu entrada na emergência com quadro de dor de cabeça, vômito e desorientação. No dia seguinte, foi submetido a um procedimento para diminuição da pressão intracraniana em decorrência de uma trombose venosa cerebral. Ele não resistiu e teve a morte confirmada hoje.

Desde o início da pandemia, a Globo tem nas medidas de prevenção da doença e no apoio incondicional aos profissionais contaminados com a Covid-19 as suas maiores prioridades.”

COMENTÁRIOS