Max Cavalera critica conservadorismo no Metal
22/07/2020 15:52 em Let's Rock

Vocalista declarou ter "esperança" por um futuro com menos preconceitos na música pesada

 

Quem acompanha a carreira de Max Cavalera sabe que, nos últimos tempos, o ex-vocalista do Sepultura e atual líder do Soulfly tem mantido uma posição bastante contrária ao governo que comanda o Brasil no momento e ao conservadorismo de forma geral.

 

Em entrevista à Metal Hammer de Portugal, ele voltou a falar sobre o tema ao ser perguntado sobre como essa corrente de pensamento está relacionada ao Metal. Ele iniciou dizendo justamente que sempre preferiu as letras do Punk por abordarem de forma crítica questões como essa:

 

"É bom esse lance do Metal ter algo para falar, uma coisa que mudou nos últimos 30 anos. Nós viemos de uma era do Metal que é misturada com Punk Rock, principalmente o nosso começo, e, na época dos nossos primeiros discos, eu e o Iggor escutávamos muito Punk Rock, e eu gostava das letras – sempre gostei das letras do Punk, mais do que as do Metal. Então, fui para esse lado mais politizado. Quando comecei a fazer músicas com uma consciência mais política, veio mais o lado Punk das coisas que escuto, como Dead Kennedys, Black Flag, GBH, Discharge… Hoje em dia, o meu trabalho ainda tem um pouco de política, mas é mais misturado, tem outros temas. Curto fazer letras políticas, mas não quero cair no lance de ser taxado como uma banda política, quero a liberdade de falar do que eu quiser."

 

Ainda na mesma conversa, ele ressalta que sempre haverá “gente conservadora, que fala mal” e destaca situações vividas no começo da carreira com o Sepultura, em especial uma situação que envolve o EP Bestial Devastation:

 

"Gente conservadora, que fala mal, vai haver sempre, principalmente hoje com a Internet – há gente que vai para a Internet só para falar mal. Mas isso sempre houve. Quando gravamos o primeiro EP, ‘Bestial Devastation’ muita gente nos criticou dizendo que a banda se vendeu porque gravou um EP – tem gente que quer que fiquemos na caverna. Não se pode escutar essas pessoas, é preciso fazer o que você quer, o que o coração e a cabeça mandam."

COMENTÁRIOS